Direito Desportivo

Como funciona o direito de imagem no futebol?

novembro 18, 2022
Foto de dois jogadores disputando a bola cujos rendimentos são divididos entre salário e direito de imagem
Compartilhe este conteúdo

O uso da imagem de jogadores no futebol é constante e ocorre a todo momento. Para isso, é necessário entender como funciona o direito de imagem no esporte, principalmente se você for atleta.

Entender o que isso significa vai além do campo teórico. Isso é relevante porque lida diretamente com o pagamento e com os direitos que os atletas podem ou não receber. Para se informar melhor, continue lendo!

O que é o direito de imagem no futebol?

Foto de jogadores de futebol, com uniforme azul, aquecendo no gramado

O direito de imagem no futebol é derivado do direito civil. A partir dele, os jogadores de futebol podem receber quantias que podem ser pagas justamente pelo uso da imagem, como indica o nome.

Dessa forma, serve como uma espécie de pagamento e contraprestação que o atleta recebe por associar seu nome à marca. Por exemplo, presente em jogos eletrônicos, em álbuns, como o da Copa do Mundo, e assim por diante.

Então, o direito de imagem é relativo ao que faz parte da figura do jogador. Ele não tem repercussão no salário. Legalmente, ele está previsto em instrumentos legais como a Lei Pelé.

Como funciona a relação com o clube?

Assim como dito acima, é a Lei Nº 9.615 (Lei Pelé) uma das responsáveis por regulamentar sobre o direito de imagem. Na prática, ela diz o seguinte:

Art. 87-A. O direito ao uso da imagem do atleta pode ser por ele cedido ou explorado, mediante ajuste contratual de natureza civil e com fixação de direitos, deveres e condições inconfundíveis com o contrato especial de trabalho desportivo.

Parágrafo único. Quando houver, por parte do atleta, a cessão de direitos ao uso de sua imagem para a entidade de prática desportiva, detentora do contrato especial de trabalho desportivo, o valor correspondente ao uso da imagem não poderá ultrapassar 40% (quarenta por cento) da remuneração total paga ao atleta, composta pela soma do salário e dos valores pagos pelo direito ao uso da imagem.

Note, aqui, que há algumas informações importantes. Por exemplo, que o valor do direito de imagem não pode ser superior à quantia de 40% do salário do atleta.

É relevante destacar isso porque muitos clubes utilizam a prática de pagar os direitos de imagem junto com os salários. No entanto, deve haver respeito à legislação.

Leia mais:  Contrato de formação de atleta: o que é e como funciona?

O direito de imagem deve ter uma negociação entre o clube e o jogador ou seus agentes e representantes legais. O contrato advindo disso tem natureza civil e parte de um acordo comercial entre as partes.

Por que é diferente do direito de arena?

Imagem de pessoa assistindo a uma partida de futebol, com controle na mão, aperitivos e bebidas sobre a mesa, representando direito de imagem

Em publicação anterior, já falamos sobre o direito de arena. Ele é muito comumente confundido com o direito de imagem. De fato, existem algumas similaridades, como o uso da imagem do atleta, embora sejam distintos.

A principal diferenciação entre eles é com relação à titularidade do direito e à forma de pagamento. O direito de arena é negociado pelo clube, com um percentual fixo e intermediação do sindicato da categoria.

Por outro lado, o direito de imagem é negociado diretamente pelo atleta e por seus representantes. Sua natureza é civil e diz respeito ao uso da imagem do jogador em formas distintas ao direito de arena.

Dessa forma, o de imagem é como se fosse um contrato comercial. Enquanto isso, o de arena serve mais a partir de um caráter indenizatório pelo uso da imagem do jogador de futebol nas partidas.

Saber diferenciar entre os dois é essencial para o jogador buscar os seus direitos. Para isso, o ideal é ter o auxílio de profissionais experientes e qualificados no direito desportivo.

Na Advocacia Maria Pessoa, lidamos com questões como direitos de arena e de imagem, patrocínios esportivos, tributações, vinculações profissionais, entre outros. Venha conhecer nosso trabalho!

Você sabe com quantos anos o menor pode assinar um contrato como jogador de futebol? Você sabe quais os direitos trabalhistas que o jogador de futebol possui? Nós, da Advocacia Maria Pessoa estamos à disposição para te auxiliar! Somos um escritório de Advocacia com assessoria jurídica desportiva especializada que conta com profissionais capacitados para as mais diversas demandas. Atuamos na área do Direito Desportivo, Direito Trabalhista, Direito Cível, Direito de Família e Direito Previdenciário. Podemos te auxiliar? Entre em contato conosco e agende sua visita em nosso escritório: (11) 2403-3180, (11) 97053-3654 (Whatsapp), e-mail: maria.pessoa.lima@terra.com.br . Ficaremos honrados em atendê-lo!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply