Orientações Gerais

Quais são as principais diferenças entre atleta amador e atleta profissional?

janeiro 28, 2022
Quais são as principais diferenças entre atleta amador e atleta profissional?
Compartilhe este conteúdo

As diferenças entre um atleta amador e atleta profissional são enormes, não é verdade? Enquanto um apenas procura manter seu lazer e a sua saúde, o outro visa competir no mais alto nível para ganhar competições.

Neste sentido, portanto, estas diferenças entre atleta amador e atleta profissional são notáveis. Por isso, se você está se esforçando para se profissionalizar, acompanhe a publicação para compreender melhor!

1.                 Planejamento de atleta amador e atleta profissional

Para começar, um fator preponderante quando falamos entre atleta amador e atleta profissional é relacionado ao planejamento. E, assim, isso está até mesmo ligado a todos os outros fatores desta publicação.

Dessa maneira, note que o atleta profissional deve dar prioridade ao esporte. Por isso, acima de tudo, ele precisa pensar nele como sua profissão e até mesmo filosofia de vida. Assim, antes de qualquer compromisso, deve pensar: como vai afetar meu desempenho esportivo?

Por exemplo, não é possível ir à uma festa que vá madrugada adentro, caso você tenha treino no dia seguinte. No caso do atleta amador, isso não seria necessariamente um problema, visto que a piora no rendimento não faria tanta diferença na sua vida.

2.                 O cuidado com o corpo

atleta amador e atleta profissional

Na mesma linha do que vinha sendo dito acima, note que uma grande diferença entre atleta amador e atleta profissional é relacionada ao cuidado com o corpo. Ou seja, o atleta profissional precisa se cuidar muito mais.

Portanto, é necessário ter uma alimentação mais regrada e equilibrada. Além disso, até o uso de medicamentos e estimulantes devem ser sempre observados, uma vez que alguns podem acusar doping.

No entanto, é claro que isso não quer dizer que o atleta amador não deve se cuidar. Em vez disso, significa apenas que ele não necessita ter um controle tão rígido quanto o esportista profissional.

Leia mais:  Melhorar no futebol: saiba como aumentar a sua habilidade

3.                 O cuidado com a saúde mental

Durante os Jogos Olímpicos no Japão, vimos exemplos como o da supercampeã Simone Biles desistindo de algumas provas. Isso está ligado a fatores da saúde mental e como eles afetam os esportistas. Assim, é mais uma distinção entre atleta amador e atleta profissional.

Por isso, da mesma forma que a saúde física é importante, a condição mental também é. E isso se tornou ainda mais importante em tempos de pandemia, já que muitos tiveram de se afastar de familiares e amigos.

4.                 Fonte de renda de atleta amador e atleta profissional

diferenças entre atleta amador e atleta profissional

Bom, essa quarta diferença entre os dois tipos de atletas é relacionada à renda de ambos. Enquanto o atleta amador tem seu trabalho próprio e vive com uma profissão não necessariamente ligada ao esporte, com o profissional não é bem assim.

Um atleta profissional vive de salário, de premiações e de patrocínios, basicamente. E, para consegui-los, ele precisa estar focado, preparado e ir bem nas competições.

Ou seja, a pressão e a necessidade de preparo se tornam muito maiores, trazendo mais desafios. Além disso, infelizmente alguns ainda precisam complementar a renda com outros trabalhos, em função do baixo orçamento para esportistas.

5.                 A importância do trabalho coletivo

Assim como nas diferenças anteriores, essa é mais uma bastante evidente entre atleta amador e atleta profissional. Ela se relaciona à equipe de trabalho que está ao lado do esportista em todos os momentos.

Se você é atleta amador, provavelmente está sozinho, a não ser que seja em algum esporte coletivo. Por exemplo, se for corredor, o mais provável é que calce os tênis e siga as suas próprias regras, certo?

Leia mais:  7 dicas de como prevenir lesões no esporte

Porém, com o atleta profissional não é bem assim. Ao invés disso, há todo um corpo técnico por trás. Dessa forma, há a função do treinador, dos preparadores físicos, dos fisioterapeutas, massagistas, entre outros. E é imprescindível saber lidar com todos.

6.                 A necessidade de uma assessoria jurídica

Uma última diferença entre atleta amador e atleta profissional está ligada a essa equipe que mencionei acima. No entanto, aqui é um caso mais específico e mais de fora das pistas, campos e quadras.

Uma assessoria jurídica é importante porque garante a segurança jurídica do atleta e ajuda na defesa de seus interesses. Assim, ela ajuda na revisão das cláusulas de contratos, de patrocínios, entre outros.

E você, está procurando uma assessoria jurídica? Clique aqui e venha conversar com a Advocacia Maria Pessoa!

Você sabe com quantos anos o menor pode assinar um contrato como jogador de futebol? Você sabe quais os direitos trabalhistas que o jogador de futebol possui? Nós, da Advocacia Maria Pessoa estamos à disposição para te auxiliar! Somos um escritório de Advocacia com assessoria jurídica desportiva especializada que conta com profissionais capacitados para as mais diversas demandas. Atuamos na área do Direito Desportivo, Direito Trabalhista, Direito Cível, Direito de Família e Direito Previdenciário. Podemos te auxiliar? Entre em contato conosco e agende sua visita em nosso escritório: (11) 2403-3180, (11) 97053-3654 (Whatsapp), e-mail: maria.pessoa.lima@terra.com.br . Ficaremos honrados em atendê-lo!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply