Doping

Estimulantes no esporte: veja quais não são considerados doping!

abril 24, 2019
Tempo de leitura 3 min

A Wada (Agência Mundial Antidoping) é a responsável pela análise do uso de substâncias entre os atletas nas competições, ou seja, o objetivo principal dessa agência é descobrir abusos no esporte.

Os esportistas, também, podem apresentar algum desenvolvimento de doenças, necessitando de medicamentos para o tratamento. Neste artigo, falaremos sobre quais estimulantes no esporte não são considerados doping. Acompanhe!

Cafeína

A cafeína é uma substância encontrada, em média, em 60 tipos de plantas e está presente nas folhas e frutos. Sua extração ocorre para a produção de chás, noz de cola, pó do guaraná, pó dos grãos de café e no cacau em pó, para desenvolverem outros tipos de alimentos derivados da cafeína.

No organismo, a cafeína começa a ser absorvida pela corrente sanguínea entre 40 minutos a 2 horas após o consumo. O principal efeito dela é a atenção e o alerta prolongado no indivíduo. Esse estado de vigília e sensação de alerta proporcionam mudanças positivas de humor e diminuição da fadiga.

Com o consumo exagerado, os efeitos no organismo são visíveis, podendo desenvolver problemas gástricos, levar à ansiedade e angústia exageradas, alterar a rotina do sono e aumentar o risco de aborto em grávidas.

O consumo de cafeína por atletas não é proibido pela Wada, pois respeita os três princípios básicos da instituição: não risco à saúde do atleta, não alteração do desempenho competitivo e não violação do espírito esportivo da competição.

Telmisartan

Esse medicamento é usado por pessoas hipertensas, pois a pressão arterial tem frequentes alterações da arritmia cardíaca. Sendo assim, se o paciente nessas condições não tomar medicamento contínuo e adequadamente, corre o risco de morrer.

No caso do atleta nessas condições, ao tomar o remédio, além prevenir que a doença piore, melhora o fluxo sanguíneo e, consequentemente, é possível realçar a performance no esporte. Mas é claro que ele não toma esse medicamento por mau espírito competitivo, e sim por que necessita dele para sobreviver.

Segundo os médicos, o efeito dessa substância para melhorar a performance do atleta varia conforme a quantidade receitada. Então, por controle, as autoridades antidoping monitoram o uso da substância e ela será incluída na lista de medicamentos proibidos caso o uso seja exagerado e não comprovado a procedência.

Antidepressivos

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Os antidepressivos são medicamentos de uso psiquiátrico para o controle de transtornos mentais, como a depressão, ansiedade, vícios, distúrbios do sono, entre outros. Sua função principal é agir no sistema nervoso central, ou seja, o paciente utiliza esses medicamentos para ter uma vida mais saudável.

Os atletas que usam esses medicamentos de categoria estimulantes no esporte não precisam se preocupar, caso o uso seja de maneira consciente e monitorada por médicos. Pois a Wada inclui algumas dessas substâncias de mesma função, com observações e permanente análises.

Por fim, a Wada controla e monitora qualquer alteração no consumo do atleta. Esses medicamentos são fundamentais para a saúde das pessoas, mas, para os desportistas, são caracterizados, em caso de abusos, como medicamentos estimulantes no esporte, por isso devem ser gerenciados.

Gostou do nosso artigo? Então compartilhe em suas redes sociais!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário