Orientações Gerais

Entenda quais são as funções do intermediário no futebol

março 24, 2020
intermediário no futebol
Compartilhe este conteúdo

O talento do jogador não é o único fator que determina a consolidação dele no esporte. Para conquistar seu lugar ao sol, é preciso o empenho de alguns profissionais que trabalham para o sucesso da sua carreira. Entre eles, ganha destaque a figura do intermediário no futebol. Você sabe como funciona essa profissão?

Muitos jogadores têm dúvidas sobre a atuação e as funções dela. Para estabelecer uma relação transparente, é importante que o atleta compreenda como é desenvolvido esse trabalho e qual o impacto dele no mercado.

Para ajudá-lo a entender melhor o assunto, preparamos este artigo com algumas informações sobre o tema. Confira!

O que é o intermediário no futebol?

Também conhecido como agente, o intermediário pode ser pessoa física ou jurídica, devidamente registrada na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), atuante na negociação de contratos de trabalho, transferências e contratos de formação desportiva, representando os interesses do cliente, de forma gratuita ou onerosa.

Quais são as funções do intermediário no futebol?

O trabalho desse profissional é muito abrangente, pois ele gerencia a carreira do atleta de maneira integral. Além de negociar contratos e transferências, suas funções abrangem outras questões relacionadas à vida e à carreira do jogador. Seu objetivo é contribuir de modo significativo para o desenvolvimento do seu cliente e diminuir a carga de trabalho à qual ele é frequentemente submetido.

Qual é a diferença entre o intermediário e o procurador dos jogadores de futebol?

Apesar de causar alguma confusão, as figuras do procurador e do intermediário são muito diferentes. O procurador representa o atleta em qualquer ato de negociação em que ele esteja envolvido. Para que possa exercer essa função, é necessária uma procuração registrada em cartório que conceda esse tipo de autorização. Um procurador pode ser qualquer pessoa de confiança do jogador.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Já o intermediário é o profissional que atua dentro do mundo do futebol. Sua tarefa é suprir a falta de um jogador para um clube, ou achar um time para o atleta. Assim, ele é o responsável pela negociação e trabalha como um facilitador.

Quais são as regras para o exercício da profissão de intermediário no futebol?

As entidades de administração do esporte regulam o trabalho do agente com a observância das regras para o exercício da profissão estabelecidas pela CBF, tais como:

  • registro obrigatório do profissional na CBF;
  • contrato de agenciamento de atleta com duração máxima de 2 anos, podendo ser renovado por igual período;
  • aplicação de multa em caso de rescisão antecipada por alguma das partes;
  • porcentagem de 4 a 10% para o intermediário em caso de transferência.
Leia mais:  Como será o esporte depois da quarentena? Entenda!

Existe idade mínima para contratar um intermediário no futebol?

A CBF define que, para firmar contrato de representação com jogadores menores de idade, seja exigida a assinatura de seu representante legal. Contudo, a entidade também determina que esse profissional só poderá receber valores de contrato que envolvam maiores de idade. Ou seja, ele pode trabalhar com o atleta menor, porém sem receber nada por isso. 

Qual é a sua importância para os atletas?

O intermediário é uma pessoa que conhece muitas pessoas dentro do esporte que podem facilitar a assinatura de contratos entre os jogadores e as entidades esportivas. Daí sua importância para o jogador iniciante que busca um meio de entrar em grandes clubes. Nesse sentido, o trabalho do agente contribui para a construção da imagem desse atleta e para que ele estabeleça novas relações no mundo do futebol.

Contudo, mesmo os jogadores que já têm uma carreira estabelecida podem se beneficiar do trabalho desse profissional. Em tais casos, o intermediário contribui com as negociações de contratos e valores para a transferência desses atletas.

O intermediário no futebol exerce um papel tão importante para o desenvolvimento dos jogadores que a CBF regulamentou a profissão e estabeleceu regras específicas para a atuação desse profissional. É indispensável ter atenção a tais normas no momento de admitir esse agente. Por isso, antes de assinar um contrato com ele, é importante buscar o auxílio de um advogado especializado em direito desportivo.

Gostou deste artigo? Se você busca ajuda profissional para auxiliar na sua carreira, entre em contato conosco e veja como podemos ajudar!

Powered by Rock Convert
Você sabe com quantos anos o menor pode assinar um contrato como jogador de futebol? Você sabe quais os direitos trabalhistas que o jogador de futebol possui? Nós, da Advocacia Maria Pessoa estamos à disposição para te auxiliar! Somos um escritório de Advocacia com assessoria jurídica desportiva especializada que conta com profissionais capacitados para as mais diversas demandas. Atuamos na área do Direito Desportivo, Direito Trabalhista, Direito Cível, Direito de Família e Direito Previdenciário. Podemos te auxiliar? Entre em contato conosco e agende sua visita em nosso escritório: (11) 2403-3180, (11) 97053-3654 (Whatsapp), e-mail: maria.pessoa.lima@terra.com.br . Ficaremos honrados em atendê-lo!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply