Direito Desportivo, Orientações Gerais

Quais são os meses da janela de transferências europeia no futebol?

março 13, 2021
janela de transferências europeia
Compartilhe este conteúdo

Quem quer mudar de clube, precisa estar por dentro de como funciona o mercado de transferências. Por isso, para ir às principais ligas do mundo, saber como funciona a janela de transferências europeia é fundamental.

Portanto, com este objetivo preparamos a publicação de hoje. E então, você sabe como a FIFA e as federações organizam as janelas de transferências? Quais são as datas da janela europeia? Leia até o final e descubra!

O que a FIFA diz sobre as janelas de transferência

janela de transferências europeia

A janela de transferências europeias, assim como todas as outras ao redor do mundo, devem obedecer às normas da Federação Internacional de Futebol (FIFA). Então, precisamos entender o que diz a entidade máxima do futebol a respeito disso.

Em primeiro lugar, é importante observar que cada federação pode escolher períodos diferentes para as suas janelas. Ou seja, enquanto a CBF pode determinar que sejam em alguns meses do ano (por exemplo, em 2021 será de março ao final de maio e depois em agosto), na Europa as confederações podem ser em outros meses.

Assim, portanto, a FIFA permite que as federações criem dois períodos de transferências distintos:

  1. O primeiro período de transferências deve começar após o término de uma temporada e antes do início da outra;
  2. A segunda janela normalmente ocorre no meio da temporada.

Dessa forma, no primeiro caso, há um limite máximo de 12 semanas de duração o qual as federações devem respeitar. Já, no segundo caso, o limite máximo é de 4 semanas, sendo esta uma janela intermediária.

Quando esta data cai num final de semana, há a possibilidade de prorrogação até o primeiro dia útil posterior. Deste modo, esta é uma regra que é importante ter em mente, pois altera as datas em alguns dias na comparação ano a ano.

Leia mais:  Entenda aqui o papel desempenhado pelo intermediário de futebol

Ademais, é interessante saber que, no caso da janela de transferências europeia, com relação às principais ligas, a primeira janela chamada de “mercado de verão”, enquanto a segunda é o “mercado de inverno”.

De acordo com a FIFA, ainda, as movimentações que ocorrerem devem ser em conformidade com o sistema TMS. Dessa forma, tudo passa pelos mecanismos da própria entidade, conferindo segurança e legitimidade ao processo de transferência.

Janela de transferências europeia

Agora que vimos o que a FIFA diz sobre as janelas, é hora de falar mais especificamente da janela de transferências europeias. Neste caso, portanto, cada federação de cada país europeu possui a liberdade de determinar as suas próprias datas.

Ainda assim, há algumas tendências, visto que os calendários das federações costumam ser similares. Por isso, veja abaixo como funciona a janela de transferências europeia para transferências internacionais nos principais países em 2021:

  • França, Alemanha, Itália e Espanha: de 1º de julho a 31 de agosto e de 1º de janeiro a 2 de fevereiro;
  • Inglaterra: de 1º de julho a 31 de agosto e de 1º de janeiro a 31 de janeiro;
  • Portugal: de 1º de julho a 31 de agosto e de 4 de janeiro a 2 de fevereiro;
  • Países Baixos: de 11 de junho a 2 de setembro e de 3 a 31 de janeiro;
  • Noruega: de 1º de janeiro a 31 de março e de 15 de julho a 15 de agosto;
  • Suécia: de 10 de janeiro a 2 de abril e de 15 de julho a 11 de agosto;
  • Dinamarca e Turquia: de 11 de junho a 1º de setembro e de 5 a 31 de janeiro;
  • Finlândia: de 1º de março a 30 de abril e de 1º a 31 de agosto;
  • Escócia: de 9 de junho a 31 de agosto e de 1º de janeiro a 1º de fevereiro.
Leia mais:  Existe um padrão internacional de contrato no futebol?

Exceção à regra

janela de transferências europeia

Além disso, há uma importante exceção a ser salientada. Ela diz respeito a rescisões contratuais no período da janela de transferências.

Para isso, considere, por exemplo, a janela brasileira de 2021 que começa em 1º de março e vai até o final de maio. Então, digamos que um atleta tenha rescindido com seu clube no exterior em abril e seja contratado por um do Brasil em junho.

Dessa forma, perceba que, neste caso, a rescisão foi durante o período de transferências internacionais, mas a contratação não. Então, isto é ou não é possível? Pois bem, de acordo com a FIFA, em seu Regulamento 6.1, é possível sim, uma vez que obedece às exceções.

Seguindo essa exceção, por exemplo, que o São Paulo conseguiu contratar Daniel Alves em 2019. Isto ocorreu fora do período oficial, mas somente porque o atleta havia se desvinculado do Barcelona durante a janela brasileira.

Ainda assim, salienta-se que só é permitido quando o atleta rescindir contrato dentro do período da janela. Assim, isto é válido também na janela de transferências europeia e a todas as outras, visto que é uma norma da FIFA.

E então, gostou de saber mais sobre como funciona a janela de transferências europeia? Caso tenha ficado com alguma dúvida, deixe nos comentários!

Você sabe com quantos anos o menor pode assinar um contrato como jogador de futebol? Você sabe quais os direitos trabalhistas que o jogador de futebol possui? Nós, da Advocacia Maria Pessoa estamos à disposição para te auxiliar! Somos um escritório de Advocacia com assessoria jurídica desportiva especializada que conta com profissionais capacitados para as mais diversas demandas. Atuamos na área do Direito Desportivo, Direito Trabalhista, Direito Cível, Direito de Família e Direito Previdenciário. Podemos te auxiliar? Entre em contato conosco e agende sua visita em nosso escritório: (11) 2403-3180, (11) 97053-3654 (Whatsapp), e-mail: maria.pessoa.lima@terra.com.br . Ficaremos honrados em atendê-lo!

You Might Also Like

2 Comments

  • Responder Daniel outubro 30, 2021 at 10:02 pm

    Muito boa matéria. Parabéns.

    • Responder Advocacia Maria Pessoa novembro 1, 2021 at 6:07 pm

      Agradecemos seu comentário!! Continue acompanhando nosso BLOG!!

    Leave a Reply