Orientações Gerais

Qual é a importância do intermediário de futebol na carreira do atleta?

outubro 4, 2021
intermediário de futebol
Compartilhe este conteúdo

Hoje em dia, praticamente todo jogador possui um intermediário de futebol cuidando da sua carreira. Essa prática garante diversos benefícios, como mais oportunidades e um contato mais especializado no trato com os clubes.

Contudo, ainda é normal que haja dúvidas em relação à atuação desse profissional. Se você quer saber qual a importância do intermediário de futebol na sua carreira, siga lendo!

O intermediário de futebol cuida da carreira do atleta

intermediário de futebol

Para início de conversa, saiba que existem muitos nomes para se referir à mesma atuação. Dessa forma, talvez você conheça o intermediário como agente FIFA, empresário ou outros termos. Ao final, a atuação é similar.

Além disso, é importante destacar que o intermediário de futebol é o responsável por cuidar da carreira do jogador. Isto é, tudo que se refere à vida profissional do atleta deverá passar por ele.

Assim, a função primordial desse intermediário deverá ser a de oferecer uma maior tranquilidade e confiança ao atleta. Dessa forma, com as questões extra-campo sendo cuidadas por um profissional, o jogador poderá focar exclusivamente no seu jogo dentro de campo.

Com isso, então, a ideia é que todos saiam com algum benefício nesta relação. Ademais, como vamos falar mais à frente, o intermediário de futebol também cumpre um importante papel na relação com o clube.

A ponte entre clube e jogador

Falando, enfim, sobre a relação do intermediário de futebol com o clube, ele é quem faz uma espécie de ponte ou de meio campo entre os dois. Desse modo, ele apresenta os atletas às equipes, arrumando oportunidades para o seu jogador.

Dessa forma, há quem diga, inclusive, que é quase impossível um atleta conseguir ter grandes oportunidades sem um agente. Embora essa alegação seja um tanto exagerada, é bem verdade que ter um profissional auxiliando realmente faz a diferença.

Leia mais:  Esportes pós-quarentena: saiba quais são as tendências

Pense, por exemplo, que o intermediário de futebol tem contatos que o jogador não tem. Além disso, ele já está acostumado a lidar com os clubes, sabe como as negociações ocorrem e onde é mais fácil conseguir a tão sonhada oportunidade.

Ou seja, ele acaba servindo como um facilitador para que o atleta consiga ter uma oportunidade. Sendo assim, ele justifica o termo intermediário, uma vez que realmente serve para intermediar essa relação de mão dupla entre equipe e atleta.

Oferece suporte na negociação dos contratos

intermediário de futebol

Um outro ponto importante é que o intermediário de futebol também oferece suporte em outras questões fundamentais, como a negociação de contratos. Como falei acima, o atleta provavelmente não possui experiência nisso, e então pode acabar pecando em algum momento.

Dessa maneira, tanto o agente quanto um profissional de assessoria jurídica são de grande relevância para a assinatura de contratos. Estes profissionais saberão entender se as cláusulas estão de acordo com o que se espera ou se são, de alguma forma, abusivas.

Infelizmente, na ânsia de assinar os primeiros contratos, alguns jogadores acabam assinando qualquer coisa, sem ler ou sem entender adequadamente o que estão assinando. Com isso, acabam se colocando em problemas futuros.

Sou jogador: devo ter um intermediário de futebol?

Se você é jogador de futebol, provavelmente essa é a questão que passa pela sua cabeça: devo ter um intermediário de futebol? A resposta, no fim das contas, depende apenas de você.

Como foi dito ao longo da publicação, um agente de confiança pode ser bastante benéfico. Ao lado do assessor jurídico, ele garante estabilidade e segurança à carreira do atleta, além das oportunidades, que são fundamentais.

Leia mais:  O retorno do futebol na pandemia e após: como conseguir oportunidades

No entanto, se você tem oportunidade, não decida por qualquer um. Antes de mais nada, avalie o intermediário que se apresenta a você, e busque informações com outros atletas agenciados por ele, por exemplo. Veja igualmente os profissionais cadastrados na CBF.

Ademais, saiba, também, que essa relação só pode começar a partir dos 14 anos, em virtude da Lei Pelé. Esta é, igualmente, a idade em que o atleta tem a permissão para assinar seu primeiro contrato.

Quer saber mais sobre o tema? Está procurando uma assessoria jurídica? Clique aqui e conheça a Advocacia Maria Pessoa!

Você sabe com quantos anos o menor pode assinar um contrato como jogador de futebol? Você sabe quais os direitos trabalhistas que o jogador de futebol possui? Nós, da Advocacia Maria Pessoa estamos à disposição para te auxiliar! Somos um escritório de Advocacia com assessoria jurídica desportiva especializada que conta com profissionais capacitados para as mais diversas demandas. Atuamos na área do Direito Desportivo, Direito Trabalhista, Direito Cível, Direito de Família e Direito Previdenciário. Podemos te auxiliar? Entre em contato conosco e agende sua visita em nosso escritório: (11) 2403-3180, (11) 97053-3654 (Whatsapp), e-mail: maria.pessoa.lima@terra.com.br . Ficaremos honrados em atendê-lo!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply